Empresa

História

1871

group_st_history_01_1871_corrientes_copyrighthamburgsd
Pintura a óleo dos primeiros dias da Hamburg-Süd. Ela mostra, ao centro, o “Corrientes”, construído em 1881, vem como (dir.) o “Rio”, um dos três primeiros navios da companhia de navegação, comprado em 1871, no ano da fundação.

Fundação da Hamburg Südamerikanische Dampfschifffahrts-Gesellschaft sociedade anônima por onze representantes de comércios de Hamburgo. Três navios com quase 4.000 TAB viajam para o Brasil no serviço de linha mensal.

1906

group_st_history_02_1906_capvilano_rechtehsdg
O “Cap Vilano”, um dos primeiros vapores rápidos da Hamburg Süd, no porto de Hamburgo.

Com os vapores “Cap Vilano” e “Cap Arcona I”, inicia-se, na linha sul-americana, a era dos vapores rápidos.

1914

group_st_history_03_1914_captrafalgar_1
O “Cap Trafalgar” é o primeiro navio do grupo de navegação a possuir três chaminés.

A companhia de navegação dispõe de mais de 50 navios com um total de cerca de 325.000 TAB, entre os quais constam também os três grandes vapores rápidos “Cap Finisterre”, “Cap Trafalgar” e “Cap Polonio”.

1920

group_st_history_04_1920_argentinajacuhy1918
O “Argentina” é o primeiro navio novo da Hamburg Süd após a Primeira Guerra Mundial.

Após a perda total da frota na Primeira Guerra Mundial, inicia-se a reconstrução da navegação de linha com navios fretados.

1922

group_st_history_05_1922_cappolonio
Em fevereiro de 1922, o “Cap Polonio” faz sua viagem inaugural para a América do Sul.

Com o “Cap Polonio”, inicia-se a era dourada dos cruzeiros. Nas décadas de 1920 e 1930, a Hamburg Süd alcança importância mundial aqui.

1927

group_st_history_06_1927_caparcona01
O “Cap Arcona”, aqui no cais em Montevideo, se torna o novo navio almirante da Hamburg Süd a partir de novembro de 1927.

O “Cap Arcona II” é colocado em operação como navio almirante da frota de passageiros da Hamburg Süd. Ele percorre a rota de Hamburgo para Buenos Aires em apenas 15 dias.

1936

group_st_history_07a_1936_oetker
A marca Dr. Oetker é conhecida principalmente pelo produto fermento em pó até a sua entrada na navegação.

A empresa Sr. August Oetker adquire participação na Hamburg Süd e, com isto, coloca a pedra fundamental para a aquisição no ano de 1955.

1939

group_st_history_08_1939_caparcona_montejpg
O “Cap Arcona”, um dos navios mais famosos da Hamburg Süd em Hamburgo. Ao fundo, veem-se dois navios “Monte” da companhia de navegação.

A Hamburg Süd dispõe da maior frota de sua história até então - 52 navios com mais de 400.000 TAB.

1945

group_st_history_09_1945_holzbruecke_8_kriegsende
Na Segunda Guerra Mundial, a sede da empresa da Hamburg Süd em Hamburgo sofre severos danos.

Na Segunda Guerra Mundial, ocorre nova perda total da frota. Os navios são perdidos ou precisam ser entregues para reparos.

1951

group_st_history_10_1951_santaursula_rechtehsdg863
O “Santa Ursula”, o primeiro navio novo da Hamburg Süd após a Segunda Guerra Mundial em sua viagem inaugural.

Recomeço: A Hamburg Süd retoma o serviço de linha entre a Europa e a costa leste da América do Sul.

1952

group_st_history_11_1952_blumenau_rao
O “Blumenau” é um dos primeiros navios empregados no setor de navegação sem rota regular para Rudolf A. Oetker (RAO).

A Hamburg Süd amplia as suas atividades de navegação para o setor de navegação sem rota regular (tramp): Início da navegação de tanques, bem como desenvolvimento do negócio de contêineres refrigerados sob o nome RAO (Rudolf A. Oetker KG).

1955

group_st_history_12_1955_logo_oekter
Esta é a logomarca da Dr. Oetker na década de 50.

A empresa Dr. August Oetker assume a Hamburg Süd completamente.

1956

group_st_history_13_1956_athen_dll
Com a aquisição da linha Levante alemã, seus navios passam para a propriedade da Hamburg Süd, como o “Athen”.

Com a aquisição da linha Levante alemã, de Hamburgo, a Hamburg Süd faz a sua entrada na navegação mediterrânea.

1957

group_st_history_14_1957_santarita_newyork
A embarcação de carga geral “Santa Rita” em ação entre a América do Norte e do Sul.

Retomada do serviço de linha entre a América do Norte e do Sul sob o nome Columbus Line.

1963

group_st_history_15_1963_capsanaugustin_1961
Em 1963, o “Cap San Augustin” (aqui, diante da estátua da liberdade em Nova Iorque) inicia a primeira viagem no serviço entre a América do Norte e a Austrália/Nova Zelândia.

A Columbus Line assume os serviços entre a América do Norte e Austrália/Nova Zelândia.

1967

group_st_history_16_1967_naguilan_1951
Na chaminé do “Naguilan”, é possível reconhecer as cores da chaminé da Atlas Levante Linie, adquirida pela Hamburg Süd no ano de 1967.

A companhia de navegação de linha de Bremen Atlas Levante-Linie (ALL) é adquirida pela Hamburg Süd.

1971

group_st_history_17_1971_columbus_newzealand
A era dos navios exclusivos de contêineres, como, por exemplo, o “Columbus New Zealand”, começa no serviço entre a costa leste dos EUA e a Austrália/Nova Zelândia.

A containerização do Pacífico é iniciada: Com o “Columbus New Zealand”, o “Columbus Australia” e o “Columbus America”, são utilizados os primeiros navios exclusivos de contêineres entre a costa leste dos EUA e a Austrália/Nova Zelândia.

1980

group_st_history_18_1980_monterosa_1981
O “Monte Rosa” atraca em Hamburgo.

Também entre a Europa e a costa leste da América do Sul, a Hamburg S6ud abre o serviço exclusivo de contêineres. A containerização segue seu avanço.

1986

group_st_history_19_1986_capsunion_dnol
A embarcação de carga geral “Cap Sunion” fica a serviço da Hamburg Süd entre 1986 e 1989.

A Hamburg Süd está em curso de expansão e assume a linha Deutsche Nah-Ost Linien ─ o início de uma longa fase de crescimento.

1989

group_st_history_20_1989_logo_ybarra
Participação de 50 por cento na linha espanhola Ybarra y Cía. Sudamérica S.A.

A Hamburg Süd adquire participação de 50 por cento na linha espanhola Ybarra y Cía. Sudamérica S.A.

1990

group_st_history_21_1990_furnesskarumba_2001
Em 1990, a Hamburg Süd adquire o grupo Furness Withy Group. O graneleiro da imagem “Furness Karumba”, entretanto, é usado pela Hamburg Süd somente em 2001.

Aquisição do grupo inglês Furness Withy Group com as companhias de navegação tradicionais Royal Mail Line e Pacific Steam Navigation Company (PSNC). Além disso, aquisição da empresa sueca Laser lines, da Rotterdam Zuid-America Lijn (RZAL) e da Havenlijn.

1998 / 1999

group_st_history_22_1998_alianca_europa_1995
A Aliança faz parte do grupo de navegação desde 1998 como filial. Na imagem, o "Aliança Europa”.

A Hamburg Süd adquire a companhia brasileira de navegação Aliança, que até hoje atua como filial independente, bem como a South Seas Steamship. No ano seguinte, ocorre a aquisição da South Pacific Container Line, bem como das atividades de linha Europa–América do Sul (costa leste) da Transroll.

2000

group_st_history_24_2000_sealeopard_crowley
O “Sea Leopard” diante do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro.

A Hamburg Süd adquire os serviços interamericanos da companhia americana de navegação Crowley American Transport (CAT).

2001 / 2002

No início da década de 2000, os novos navios da classe Cap San são colocados em operação. Eles possuem comprimento de 257 metros e uma capacidade de armazenamento de 3.800 TEU.

group_st_history_24_2001_capsanaugustin
O “Cap San Augustin” diante do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro.

2003

group_st_history_25_2003_cityofoxford
O “City of Oxford” no Mediterrâneo, onde a Hamburg Süd fortalece de forma duradoura sua presença de mercado por meio da aquisição dos serviços Ellerman.

Aquisição dos serviços Ellerman. Além disso, a Hamburg Süd assume, em abril, as atividades de linha Kien-Hung Ásia–América do Sul.

2004

group_st_history_26_2004_montecervantes
O “Monte Cervantes” é o primeiro de seis navios irmãos de 5.552 TEU, colocados em operação em 2004 e 2005 e que, à época, constam entre os navios com a maior capacidade de contêineres refrigerados do mundo.

As marcas Columbus Line e Crowley American Transport são substituídas pela marca Hamburg Süd.

O primeiro navio de contêineres de 5.552 TEU da classe “Monte” é batizado ─ até 2005, seguem-se cinco navio novos, que constam entre os navios de contêineres com a maior capacidade de contêineres refrigerados do mundo.

2005

group_st_history_27_2005_cabocreus
O “Cabo Creus” é um dos navios que originalmente pertenciam à frota Ellerman.

Depois de já ter sido adquirida em 2003, a marca Ellerman se torna a marca Hamburg Süd. Em dezembro, a Hamburg Süd adquire também todas as cações da Ybarra y Cía. Sudamérica S.A. (Ybarra Sud).

2006

group_st_history_28_2006_logo_fesco

Aquisição da FANZL Fesco Australia New Zealand Liner Services e, com ela, das atividades de cross trade da Fresco entre a Austrália/Nova Zelândia e Ásia e América do Norte. A Ybarra Sud se torna a marca Hamburg Süd Iberia S.A.

2007

group_st_history_29_2007_bahia
O “Bahia” é batizado em 31/01/2007 no âmbito de um batismo duplo em conjunto com o “Bahia Blanca” na Coreia do Sul.

Batismo do primeiro de um total de seis navios de contêineres de 3.752 TEU da classe “Bahia”.
Aquisição das atividades de linha da Costa Container Lines (CCL) para o Mediterrâneo, a costa leste e norte da América do Sul, para a América Central, bem como o Caribe, Canadá e Cuba.

2008

group_st_history_30_2008_riodelaplata
O “Rio de la Plata” é o maior navio da história da Hamburg Süd em 2008 como o primeiro navio novo da classe “Rio” com 5.900 TEU.

A marca FANZL Fesco Australia New Zealand Liner Services se torna a marca Hamburg Süd.

Batismo do maior navio de contêineres até então da história corporativa: O “Rio de la Plata”, com uma capacidade de 5.900 TEU, é o primeiro de um total de seis navios novos da classe “Rio”.

2009

group_st_history_31_2009_costacontainerlines_pb200022
Antes da Brand Migration, no início de 2009: Os navios Costa Container Lines (CCL), “Cala Portofino” e "Cala Palma” no porto de Vado Ligure.

A marca Costa Container Lines (CCL), adquirida já em 2007, se torna a marca Hamburg Süd em 1º de janeiro.

2010

group_st_history_32_2010_santaclara_copyrighthamburgsd
E novamente a Hamburg Süd estabelece um recorde corporativo: O “Santa Clara” possui 7.100 TEU e dispõe de 1.600 Reefer Plugs.

O maior navio de contêineres até então da Hamburg Süd é colocado em operação: o “Santa Clara”, com capacidade de armazenamento de 7.100 TEU. Até o final de 2012, seguem nove outros navios da classe “Santa”.

2011

group_st_history_33_2011_140jahre_hamburgsued
A Hamburg Süd comemora seu 140º aniversário.

A Hamburg Süd comemora seu 140º aniversário ─ entre outros, com uma exposição especial do histórico corporativo no Museu Marítimo Internacional em Hamburgo.

2012

Com o “Santa Barbara”, o último de um total de dez navios novos da classe “Santa” é batizado.
Com o “Santa Barbara”, o último de um total de dez navios novos da classe “Santa” é batizado.

Com o “Santa Barbara”, o último de um total de dez navios da classe “Santa” é batizado. Como seus nove navios irmãos, ele dispõe de capacidade de 7.100 TEU e está equipado com 1.600 conexões para contêineres refrigerados.

2014

O “Cap San Lorenzo”, o “Cap San Raphael” e o “Cap San Antonio” são batizados como os últimos três navios da nova classe “Cap San”.
O “Cap San Lorenzo”, o “Cap San Raphael” e o “Cap San Antonio” são batizados como os últimos três navios da nova classe “Cap San”.

Batismo dos últimos três navios da nova classe “Cap San” com capacidade de armazenamento de 9.600 TEU cada. Com 2.100 conexões para contêineres refrigerados, eles dispõe da maior capacidade de contêineres refrigerados do mundo. A Hamburg Süd ingressa no trânsito entre Ásia, norte da Europa e oeste do Mediterrâneo, bem como entre a Ásia e a América do Norte.

2015

A Hamburg Süd assume os serviços marítimos de contêineres da Compañía Chilena de Navegación Interoceánica S.A. (CCNI).
A Hamburg Süd assume os serviços marítimos de contêineres da Compañía Chilena de Navegación Interoceánica S.A. (CCNI).

Aquisição dos serviços marítimos de contêineres da Compañía Chilena de Navegación Interoceánica S.A. (CCNI). O negócio marítimo de contêineres continua sendo operado sob o conhecido nome da marca nos tráfegos principais entre a costa oeste da América do Sul e a Ásia, Europa, bem como América do Norte.

2016

As características janelas verdes marcam a aparência do complexo da Hamburg Süd. À esquerda, o Nikolaifleet.
As características janelas verdes marcam a aparência do complexo da Hamburg Süd. À esquerda, o Nikolaifleet.

Como primeira companhia de navegação de contêineres do mundo, a Hamburg Süd publica seu relatório de sustentabilidade em conformidade com o padrão G4 (Core) da Iniciativa de Relatório Global (GRI).

O conjunto de prédios tombado pelo patrimônio histórico na Willy-Brandt-Straße, construído no início dos anos 1960, irradia seu novo brilho após obras de restauração profunda. Juntamente com uma construção nova, ele oferece aos cerca de 800 colaboradores da Hamburg Süd um local de trabalho moderno conforme os mais recentes ditames da ergonomia.

145 anos de Hamburg Süd: No ano da fundação, 1871, três navios faziam o serviço de linha entre Hamburgo e a América do Sul, hoje, são 177 navios em todo o mundo e mais de 6.300 colaboradores na empresa.

Em dezembro, a empresa Dr. August Oetker KG, depois de mais de 80 anos, anuncia querer separar-se do setor de negócios navegação e vender a Hamburg Süd com todas as suas atividades. Negociações de venda estão sendo feitas com a companhia de navegação dinamarquesa Maersk.

2017

l1008476_1
Também no futuro, a marca Hamburg Süd estará presente com seus inconfundíveis navios e contêineres vermelhos ao redor do globo.

Desde 1º de dezembro de 2017, a Hamburg Süd pertence à A.P. Moller - Maersk. Ao mesmo tempo, a Hamburg Süd permanece uma empresa comercialmente independente com seus próprios valores de marca. A marca Hamburg Süd continuará, também no futuro, significando qualidade, confiabilidade e flexibilidade, bem como sua oferta especial de serviços com alta perícia local e contatos pessoais em mais de 250 escritórios no mundo todo.